Background

Atuação

LABORATORIOS

CTDUT conta com instalações em escala real e laboratórios de pesquisa destinados a testes de produtos e serviços utilizados na malha dutoviária. Uma infraestrutura que oferece vantagens técnicas e econômicas tanto para fornecedores quanto para operadoras (considerando o alto risco e o custo elevado de efetuar testes em dutos ativos).

DESCRIÇÃO DOS LABORATÓRIOS

DUTO DE 14”

Chamado também de LOOP14, consiste de um circuito de 14” com 100 metros de comprimento, dotado de diversos carretéis flangeados e facilmente removíveis. Estes carretéis têm defeitos provocados e mapeados, facilitando a avaliação de novas ferramentas para inspeção de integridade de dutos. Novos carretéis podem ser produzidos e inseridos para atender necessidades específicas de novos desenvolvimentos.

O loop conta com sistema de bombeamento e dois canhões para lançamento e recebimento de PIGs.

Por ser operado com água ou gás inerte.

CARACTERÍSTICAS

Comprimento: 100m

Diâmetro: 14”

Produtos: água ou gás inerte

Vazão no teste com água: 190 a 320 m³/h em expansão para 190 a 640m³/h

Configuração: aéreo, carretéis flangeados, canhões lançador e recebedor próximos

APLICAÇÕES

Teste e avaliação de PIGs e ferramentas de inspeção de integridade

Treinamento e certificação de operadores

Testes de detecção de vazamentos

Treinamento de reparos de dutos em carga

Verificação de passagem de PIG em curvas de raio reduzido

Temos total flexibilidade de adaptar o LOOP14visando atender demanda dos clientes.

LABORATÓRIO DE INTEGRIDADE ESTRUTURAL – LIE

Permite ensaios destrutivos com amostras em tubos de grandes diâmetros e comprimentos de até 17 metros.

CARACTERÍSTICAS

Instalação fechada de 200 metros quadrados, com testes monitorados até o momento de ruptura através de teste hidrostático baseados em sistemas de bombeio hidráulico, com bomba hidráulica para pressões de teste até o limite de 1000 Kgf/ cm2. Pressões maiores podem ser atendidas sob consulta.

Possui um fosso de 18,10m comprimento x 4,10m largura x 2,55m altura dotado de ponte rolante com 10 TON. Oferece também uma sala de controle com monitor de TV para permitir as operações em completa segurança e equipamento para aplicação de cargas cíclicas – Máquina servo-hidráulica para ensaios à fadiga.

Possui também sistema preciso de monitoramento de controle de temperatura do fluido por PLC pela variável da tensão da resistência elétrica.

LABORATÓRIO “PULL IN TEST”

Possui 6 segmentos de tubos com 28m cada que atendem às bitolas de 6 à 16 polegadas (6″, 8″, 10″, 12″, 14″ e 16″), apropriados para testes de PIGs e por equipamentos externos de inspeção. Estes tubos apresentam defeitos mapeados que podem ser utilizados em avaliação de equipamentos. Novos diâmetros de tubos podem ser atendidos, sob consulta.

CARACTERÍSTICAS

Tracionador (puxada) com inversor de frequência. Maiores capacidadespara tracionar podem ser atendidas sob consulta.

Área operacional coberta

Talhas manuais de 2 ton para movimentação

APLICAÇÕES

Teste de avaliação de eficiência dedetecção e calibração de PIGs instrumentados ou outros equipamentos de detecção de defeitos, como inspeção acústica de ondas guiadas de longo alcance.

LABORATÓRIO DE PROTEÇÃO CATÓDICA E REVESTIMENTOS – LPCR

A corrosão externa é um dos principais riscos para a integridade de dutos. As principais técnicas para prevenção e controle desta ameaça são revestimentos anticorrosivos e proteção catódica. O conhecimento e o desenvolvimento destas técnicas são fundamentais para um novo cenário para a área dutoviária, com o seu aumento e envelhecimento e mudança constante dos requisitos de segurança operacional.

O LPCR, possui uma completa infraestrutura para estudos de proteção catódica.

Projetado para avaliar e testar novos produtos e equipamentos, capacitar e qualificar profissionais e realizar pesquisas, além de avaliar e desenvolver revestimentos anticorrosivos e parâmetros de proteção catódica em campo controlado.

CARACTERÍSTICAS

Construído emárea de 1.400m2 estão instalados os seguintes dispositivos e equipamentos:

Cem (100) metros de tubos revestidos enterrados diâmetros 10” e 22”

Um (1) tanque de teste com 2 metros de diâmetro

Dois (2) conjuntos de isolamento elétrico de tubulações dos tipos convencional e monobloco

Dois (2) conjuntos de anodos inertes – retificador/leito

Um (1) conjunto retificador/ leito contínuo flexível

Dois (2) leitos galvânicos com anodos de magnésio e zinco

Uma (1) caixa de medição e interligação para conexão dos leitos galvânicos

Seis (6) pontos de teste em junta isolante, tubo camisa, com cupom para medição do potencial tubo/trilho e de interligação dos dutos de 22”, 10” e cupom

Duas (2) drenagens de corrente dos tipos simples e de baixo nível de potencial

Uma (1) unidade de controle para simulações de defeitos e anormalidades no sistema de proteção catódica e drenagens de corrente

Vinte e quatro (24) caixas para avaliação do efeito da proteção catódica sobre revestimentos anticorrosivos

Doze (12) sistemas de monitoração em tempo real dos resultados dos experimentos realizados nas caixas

Trilho de trem para simular interferência de ferrovia por drenagem de corrente elétrica

APLICAÇÕES

Avaliação e testes de novos materiais, equipamentos e dispositivos

Capacitação e qualificação de profissionais

Pesquisas, avaliação e desenvolvimento de revestimentos anticorrosivos em escala real

Avaliação de parâmetros de proteção catódica em campo controlado.

LABORATÓRIO OLEODUTO DE TESTES DE 12″

O Oleoduto de Testes de 12” é um terminal de teste dedicado com uma tubulação de 12″para uso multifásico com petróleo bruto e subprodutos, etanol ou água. A customização da instalação é possível através de spools intercambiáveis, com flanges, que podem simular falhas ou condições de interesse.

Vários medidores de vazão e pressão distribuídos na linha permitem testar e avaliar o desempenho do produto em teste. Em operação multifásica, os medidores de fluxo localizados nas linhas de entrada permitem o controle da mistura de produtos diferentes.

As principais vantagens da utilização desta instalação para testes são a redução de risco durante os testes e mais flexibilidade para alterar os parâmetros de operação da linha durante os testes, sem impacto sobre as instalações de transporte por dutos reais em operação.

CARACTERÍSTICAS

Diâmetro nominal: 12”

Máxima extensão em loop: 2.700 metros

Classe de Pressão: 300 #

Vazão: até 800 m3/h

Máxima velocidade do fluxo: até 3 m/s

Pressão de operação: até 25 kgf/cm2

Lançador e Recebedor de PIGs de 18” com 3 configurações:

Loop contínuo de 2.700 m de extensão e 60 m de variação de relevo;

Forma “U” de 2.500 m de extensão e 60 m de desnível;

Forma “U” de 300 m de extensão e 3m de desnível.

3 tanques, sendo 2 de 300 m3 e 1 de 600 m3

2 bombas principais e 2 bombas boosters

52 instrumentos (vazão, pressão, diferencial de pressão, densidade, detectores de PIG) acoplados a sistema de aquisição de dados instalado na sala de controle do Oleoduto de Testes de 12

APLICAÇÕES

Inibidores de corrosão

Redutores de atrito

Corrosão interna e externa

Interface em bateladas

Testes de equipamentos e instrumentos voltados para dutos

Estudos de escoamentos mono e multifásicos em regime permanente e transiente

Tecnologia de pigs em escoamentos mono e multifásico;

Sistemas de detecção de amassamento e vazamento (acidental ou por vandalismo)

Calibração de modelos computacionais para estudos em dutos

Testes e calibração de sensores a fibra ótica para medição de tensão, vazão, pressão

Treinamento de operadores de dutos.

 

PROJETOS EM ANDAMENTO

 

Projeto 1

Minimização do impacto operacional de partículas sólidas em dutos em Estações Redutoras de Pressão – ERP.

Cliente: Instituto Nacional de Tecnologia – INT, através de um projeto com a PETROBRAS/CENPES (Projeto PT-144.01.13408 – SIGITEC 2017/00516-8)

Trata-se de um projeto para avaliar os efeitos da velocidade na liberação de partículas de corrosão em dutos, resultante do arraste do gás e avaliação das tecnologias de filtragem nas velocidades identificadas como mais críticas visando redução de problemas relacionados a entupimentos que ocorrem nas Estações de Redução de Pressão instaladas em campo. Para sua consecução, um circuito piloto aéreo será construído o qual será utilizado tubulação de 16” e uma Estação de Redução de Pressão – ERP, infraestrutura disponível no CTDUT através do Projeto FINEP – circuito piloto LOOPGAS.

Projeto 2

Estudo de revestimentos metálicos aplicados por aspersão térmica para proteção catódica interna de juntas soldadas em dutos e linhas revestidas internamente.

Cliente: Instituto Nacional de Tecnologia – INT, através de um projeto com a PETROBRAS/CENPES (Projeto PT-144.01.13406 – SIGITEC 217/00360-8)

O projeto visa avaliar e desenvolver técnicas de metalização para proteção das soldas efetuadas nas juntas internas, um ponto reconhecidamente frágil da construção dos dutos, podendo ser, portanto, uma excelente alternativa para melhoria da confiabilidade quanto à corrosão interna em gasodutos submarinos em futuros investimentos da malha de escoamento para o pré-sal, e também para proteção de dutos com transporte de líquidos (petróleo e derivados) contendo água produzida ou solubilizada. Neste projeto serão feitos vários trechos pilotos submetidos a diferentes condições utilizando tubos de 16”, infraestrutura disponível no CTDUT através do Projeto FINEP – circuito piloto LOOPGAS.

INSTALAÇÕES DE APOIO

Disponibilizadas para cursos, palestras, seminários e reuniões de empresas associadas ou não.

 

AUDITÓRIO

Tem 70 lugares numa área de 70m² com toda infraestrutura necessária (áudio e sistema de projeção/vídeo).

 

SALA DE AULA

Tem 35,40 m² com 10 mesas e cadeiras para 20 alunos ou com 25 cadeiras com prancheta removível para 25 alunos.

 

OFICINA

Com 5 talhas de 2 toneladas pontos de rede, dados, voz, pontos de ar comprimido com pressão de 10 Kgf / cm2 e tomadas de força com 440 v, 220v e 110v, com área de 260 m².